Gestão Vendas

Freelancer ou CLT: Qual é a Melhor Opção para Você?

freelancer ou clt

De um lado temos o regime CLT, que para muita gente ainda quer dizer sucesso, estabilidade e rotina organizada de trabalho. De outro, o freelancer, que ganha cada vez mais espaço com a internet e tantas outras possibilidades de prestação de serviços. Por isso, entre freelancer ou CLT, qual será a melhor opção para você?

Se ainda tiver dúvidas sobre qual escolher, a Terceirizando Web preparou este artigo completo para te ajudar. Continue lendo e conheça as diferenças entre esses dois formatos!

O que são essas formas de trabalho?

Antes de tudo, vamos entender melhor o que é e como funciona cada modalidade?

Resumidamente, freelancer é um profissional autônomo que trabalha por demandas e sem vínculos empregatícios. Assim, pode ter contratos com várias instituições ao mesmo tempo, lidar diretamente com o cliente e ter controle total sobre seus projetos.

Inclusive, esse modelo oferece mais flexibilidade e opções. Por exemplo, o trabalhador pode organizar tarefas, horários e prazos de acordo com seu estilo de vida e sua rotina.

As atividades podem ser sua renda única ou extra, para as horas vagas e caso trabalhe em outro lugar.

Hoje, a ocupação freelancer está crescendo cada vez mais no Brasil. Isso porque taxa alta de desemprego, crise econômica e insatisfação geral com condições do modelo CLT levam a população a procurar outras fontes de renda.

Falando nele, o regime CLT é o mais popular. Ele é a conhecida relação profissional entre patrão e funcionário, com carteira de trabalho assinada pela empresa e condições estabelecidas pela lei.

Enfim, quais são os prós e contras de cada modelo? Veja alguns deles.

As vantagens e desvantagens de trabalhar como freelancer ou CLT

Como dissemos, um freelancer tem mais liberdade e autonomia para escolher seu ambiente, modo e tempo de exercício. Então, não precisa estar presente, física ou remotamente 8 horas por dia na semana, diferentemente do colaborador CLT.

Além de poder determinar valores e prazos para seus serviços, este profissional também pode se tornar um MEI (microempreendedor individual). Dessa forma, pode emitir nota fiscal pelas tarefas, obtendo benefícios previdenciários.

Segundo a legislação, o freelancer tem direito a 13º salário e férias, dependendo da quantidade de horas trabalhadas. Ou seja, seu FGTS e suas contribuições são recolhidos pela empresa contratante, ok?

Mas é preciso prestar atenção ao dinamismo do mercado autônomo. Afinal, demandas oscilam de mês em mês, assim como o pagamento recebido.

Enquanto isso, no modelo celetista o funcionário tem um vínculo empregatício com a instituição. Assim, há benefícios como férias, 13º salário, FGTS garantidos por lei. Em alguns casos, vale-transporte, vale-refeição  e participação nos lucros.

Para a maioria dos trabalhadores, isso significa segurança e estabilidade.

Mas nem sempre trabalhar com carteira assinada permite flexibilização de horário e retenções cumulativas de desconto para INSS e IR.

Por isso, considere bem suas necessidades e possibilidades antes de escolher entre freelancer ou CLT.

Diferenças nos ambientes de trabalho

Normalmente, no formato celetista, cada um tem seu espaço próprio na empresa. Por exemplo, uma sala ou uma mesa, junto com o departamento.

Inclusive, colaboradores seguem ordens e prazos de um superior e têm momentos de socialização com os colegas, como a “hora do cafezinho”.

Um freelancer pode transformar qualquer lugar da casa em escritório e ter total autonomia sobre a organização das suas demandas. Ou seja, é importante ter um bom espaço, confortável e livre de distrações.

Como escolher entre ambos os regimes?

Antes de pensar em trabalhar como freelancer ou CLT, é interessante pesquisar, e criar um perfil e um portfólio profissional. Isso porque você precisa se fazer visível para o mercado interessado nos seus serviços, mostrar seus trabalhos e suas maiores qualidades. Para isso, esteja presente nas redes sociais e em plataformas de divulgação!

Além disso, é essencial estar sempre em busca de conhecimento, atualizado e por dentro das tendências. A concorrência é muito grande, não é mesmo?

Outras qualidades necessárias: organização, financeira também, e facilidade em cumprir prazos.

Então, se você se identifica com liberdade e flexibilidade, a carreira freelancer é uma boa opção.

Caso contrário, pode funcionar melhor frequentar um lugar certo durante a semana, seguir ordens na empresa e garantir benefícios. Aqui, reflita sobre o regime CLT e atualize seu currículo antes de enviá-lo!

Autor

Dennis Barreto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está satisfeito com ele.