Gestão Produtividade

Música para Trabalhar: Você Conhece os Benefícios?

Música para Trabalhar

Ouvir aquela playlist que adoramos é um prazer que relaxa, alegra, melhora a qualidade de vida e aumenta a autoestima. Então, por que não escutar música para trabalhar também?

Esse costume já é tão presente na nossa rotina que há quem não viva sem fones de ouvido ou caixas de som. Por exemplo, enquanto dirigimos ou estamos no transporte público ou de aplicativo, cozinhamos, realizamos exercícios ou faxina, entre outras situações. Afinal, ajuda a diminuir o estresse e faz o tempo passar mais rápido.

Para você aproveitar ainda mais seu tempo, listamos as principais vantagens de se ouvir música enquanto trabalha e algumas dicas. Continue lendo para saber mais!

Por que escutar música para trabalhar?

Resumidamente, dar o play melhora, e muito, a concentração e a produtividade.

Isso porque nosso cérebro libera dopamina, um neurotransmissor que controla o humor, ajuda a memória, a concentração e o aprendizado. Além disso, ativa regiões específicas do cérebro, aumentando o foco, e causando bem-estar.

Essa sensação faz com que as tarefas sejam terminadas mais rapidamente, traz inspiração e até melhora o processo criativo.

No entanto, estudos científicos apontam para diferenças no efeito relativas à experiência dos colaboradores.

Profissionais com tempo médio de trabalho foram bastante beneficiados e com muito tempo não houve alteração, positiva nem negativa. Por outro lado, a produtividade de funcionários novatos foi prejudicada.

Como as pessoas podem associar músicas a memórias, acontecimentos ou outros indivíduos, se distraindo e perdendo o foco. Ou seja, ouvi-las precisa de equilíbrio e autoconhecimento para saber se é melhor em determinadas tarefas ou entre elas.

Como escutar música durante o trabalho?

Certamente, antes de escolher a melhor música para trabalhar, é preciso saber o tipo de demanda que precisa ser executada. Abaixo, explicaremos o mais ideal para cada necessidade.

Uma vez que hits novos liberam um excesso de dopamina, talvez o indivíduo fique muito eufórico e se atrapalhe na concentração. Em contrapartida, melodias conhecidas e as favoritas “de sempre” provocam bem-estar, contentamento e animação.

Além disso, faixas com letra ou mais vozes podem distrair ainda mais, mas também são ótimas para aperfeiçoar a memória.

Também fique atento ao volume, que, se for mantido muito alto, danifica os ouvidos.

Apesar de nem todos gostarem de música ambiente, essa é a melhor opção para alto falantes em locais comuns. Então, conheça a política da empresa antes de adquirir esse hábito ou adotá-lo durante o expediente.

Por exemplo, se fones de ouvido são permitidos, se existem caixinhas de som nas salas, se playlists podem ser compartilhadas entre os colegas de trabalho.

Enfim, música durante as atividades é excelente para evitar barulhos externos, distrações e sons indesejados.

Dicas de como escolher sua música para trabalhar

Como dissemos, uma boa playlist diminui a tensão, ajuda na criatividade e atenção e alivia situações estressantes, tornando-as produtivas e mais leves.

Então, conheça algumas dicas para escolher a melhor melodia para cada demanda. A partir da atividade que precisa realizar, cada gênero ou velocidade 

  • Aumentar o ritmo: hits dançantes, como pop;
  • Concentração: melodias com 60 a 70 batidas por minuto, como clássicas ou instrumentais, melhoram a performance intelectual;
  • Desempenho: faixas animadas são excelentes para encarar projetos complexos;
  • Espantar tristeza ou melhorar o rendimento: hits melancólicos curam dores emocionais, pois trazem identificação e empatia;
  • Processo criativo: faixas com 50 a 80 batidas por minuto ativam regiões no cérebro que ajudam a ter ideias;
  • Tarefas complexas: silêncio. Caso contrário, o foco iria para o som e nos perderíamos no progresso;
  • Tarefas simples: melodias clássicas ou rock;
  • Tarefas repetitivas: balada e eletrônicas.

Agora, que tal abrir seu aplicativo de música? Navegue, escute suas faixas favoritas e descubra qual é a melhor para seus jobs.

Autor

Beatriz Barroso

Farmacêutica e doutoranda em Farmacologia. Redatora de conteúdo com experiência em textos da área científica e do marketing digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para garantir a melhor experiência em nosso site. Se você continuar a usar este site, assumiremos que você está satisfeito com ele.